" O grande homem é o homem livre" - Kung-Fu-Tse (Confúcio - 孔夫子)
A liberdade de imprensa é talvez a liberdade que mais tem sofrido pela degradação da idéia da liberdade.
Albert Camus

"Atrás da anonímia se alaparda a covardia, se agacha o enredo, se ancora a mentira, se acaçapa a subserviência, se arrasta a venalidade."
Rui Barbosa

Meus textos

domingo, 3 de agosto de 2008

PLANO DE VIDA

Acredito firmemente que o planejamento em tudo o que fazemos é um precioso instrumento para que as ações sejam mais eficazes e possamos colher os resultados com satisfação redobrada, em face à constatação de que nosso trabalho foi coroado de êxito conforme estava previsto. Entretanto, nem sempre o cuidadoso detalhamento prévio garante a materialização do que estava planejado.

Auto-Estima e Cidadania

Quando comecei a ler o livro “A Dança do Universo”, de Marcelo Gleiser, a primeira idéia que me ocorreu foi que nós, brasileiros, temos a triste mania de valorizar o que vem de fora, ignorando os enormes valores que possuímos. O físico brasileiro é conhecido e reconhecido internacionalmente, lecionando e fazendo palestras. Possui um estilo de agradável leitura e linguagem acessível a qualquer leitor, mesmo que não detenha conhecimentos de Física, colocando ao alcance de qualquer pessoa o entendimento resumido da evolução filosófica e científica no que se refere à criação e o funcionamento do universo. É um instrumento importante para melhor nos conhecermos e compreendermos do mundo em que vivemos.
A auto-estima danificada do brasileiro compromete a percepção do verdadeiro fascínio que nosso chão e nossa gente exercem sobre os estrangeiros.

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Arbítrio

Névo

Penso.
Reflito.
Observo.
Pondero.

Escrevo?
Não escrevo?

Sofro.
Amo.
Orgulho-me.
Vivo.
Ajo.
Cresço.
Aprendo.
Não ajo.
Tapeio.
Estaciono.

Decido.
Erro.

Decido.
Recrio.
Acerto.
Cresço.
Obedeço.
Nasço.

Penso,
Reflito,
Observo.
Pondero.
Refaço...
Instruído,
Abjugo.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Eterno Infinito

Névo

Penso no tempo,
Não concebo término.
O tempo zero é agora.
Infinito para o passado,
Infinito para o futuro.
Olho em volta,
Não vejo fim.
Eu sou o centro.
Eu sou único.
Ninguém está onde estou,
Ninguém é como eu.
Estou no meio do mundo.
Estou a meio caminho.
Ou, talvez, mal tenha começado.
Se eterno sou,
Não fui criado.
Se criado fui,
Acabei de nascer.
Sendo eterno,
Não tenho começo...
Nem fim!
Nascimento e morte
Estão eqüidistantes de mim.
Sendo infinito, nasci.
Mas não morrerei!
Se não tinha consciência,
Com ela vivi.
Nasci agora...
Meu futuro é infinito!
O meu presente é futuro.
Meu futuro é presente.

Consolador, sim — Prometido, talvez

Uma questão que me intriga e que se repete em minha mente constantemente é a decisão de Allan Kardec, nosso insigne mestre de Lion, ter identificado no Espiritismo a promessa feita por Jesus há dois mil anos.
Consultando o Houaiss verifiquei que o sentido da palavra “consolador”, abstendo-se, evidentemente, das conotações figuradas e religiosas, cabe perfeitamente para o Espiritismo.